3 coisas que você não sabe sobre a Oktoberfest

Ah, a Oktoberfest! Aposto que, neste momento, uma série de imagens vêm à sua cabeça. Cerveja em canecos de litro, homens e mulheres em roupas típicas, competição de chope em metro, comida alemã, mais cerveja, tendas enormes com mesas de banquete lotadas e, para terminar, um pouco mais de cerveja. Sim, a Oktoberfest é uma festa tipicamente alemã, nascida em Munique, mas hoje famosa e comemorada em vários lugares do mundo. E a bebida ocupa um papel tão central nesse kerb (festa grande, para os imigrantes alemães do Brasil) que muitas pessoas acham que a Oktoberfest é apenas um festival de cerveja. Para falar a verdade, as do Brasil talvez até sejam mesmo, embora esse não seja a motivação original e nem a única atração das festividades alemãs.


Mas se Oktoberfest não significa “Festa da Cerveja” (acredite, “Oktober” é a palavra alemã para “outubro”, e não cerveja!), o que afinal está sendo comemorado? Qual é origem dessa festa tão popular e que tipo de cerveja se bebe nela? Por que tenho tantas dúvidas? Se você é uma pessoa tão curiosa quanto eu, continue lendo este post, porque hoje iremos explorar as raízes da Oktoberfest!



1. O começo de tudo? Uma festa de casamento


Era uma vez um príncipe, que mais tarde se tornaria o Rei Luís I da Baviera (estado do sul da Alemanha). Na ocasião do seu casamento com a princesa Teresa de Saxe-Hildburghausen (que, devido à complexidade do nome, chamaremos apenas de princesa), a família real decidiu fazer uma grande festa e convidar toda a cidade de Munique. O evento aconteceu no dia 12 de outubro de 1810, nos campos que ficavam em frente aos portões da cidade.


Em homenagem à princesa, esses campos foram batizados de Theresienwiese (“pradarias de Teresa”, em alemão), e mantém o nome até hoje. A festa terminou com uma corrida de cavalo, muito tradicional na época, e seu sucesso foi tão grande que acabou sendo repetida em 1811. E depois em 1812. E assim foi sendo repetida, até se tornar uma tradição anual que permanece até os dias de hoje. Ao longo do tempo a festa foi crescendo e ganhando novas atrações, como uma parada e enormes tendas para o consumo de cerveja, mas o local, época do ano e animação do público seguem os mesmos até hoje.

2. Oktoberfest é também o nome de um estilo de cerveja


Talvez você não saiba, mas existe um estilo de cerveja chamado Oktoberfest. Embora ele tenha mudado nos últimos anos para se adaptar ao gosto do público frequentador da festa, essa é uma cerveja de cor levemente avermelhada, com toques caramelados tanto no sabor quanto aroma, baixo amargor e presença de lúpulo, além de um teor alcoólico nada modesto (5,7 a 6,3%). Hoje o estilo tem ficado mais claro e com maior drinkability, o que facilita seu consumo, mas o teor alcoólico segue o mesmo. Ainda assim, muitas cervejarias artesanais preferem a receita original, já que, além de mais complexa, sua história também é bem mais interessante.


3. A Oktoberfest tem uma relação muito importante com o mês de março


Nos anos 1800, uma cerveja demorava cerca de 6 meses para ficar pronta. Ou seja, para ser consumida no começo de outubro, a fabricação deveria começar até o final de março. Daí vem o outro nome pelo qual o estilo é conhecido: Märzen Lager (acredite, “Märzen” também não quer dizer cerveja, e sim “março”). Além disso, devido às condições climáticas desfavoráveis para a fabricação de cerveja, combinada com a falta de tecnologia de controle da temperatura à época, a produção de cerveja era interrompida no verão. Ou seja, a cerveja de março era a última produção por alguns meses, e por isso eram utilizados todos os grãos da estação passada que ainda estavam na dispensa. Isso fazia com que a cerveja tivesse uma maior potência alcoólica e cor mais escura. É mais ou menos como aquela janta que a gente vai fazer um dia antes de sair de férias, e por isso utilizamos tudo que tem sobrando na geladeira. O resultado é uma massa com queijo, presunto, salaminho, requeijão, azeitona, molho de tomate, frango e um toque de bife à milanesa. Ou seja, um prato carregado de sabor e potência, assim como uma genuína Oktoberfest!

Na nossa loja


Para comemorar este mês festivo e cervejeiro, não podíamos deixar de trazer o tradicional estilo da Oktoberfest, de duas cervejarias que estão entre as mais importantes e tradicionais da Alemanha: HB e Erdinger. E melhor, com várias promoções até o final de outubro.

Erdinger Oktoberfest

A Erdinger é uma das maiores cervejarias da Alemanha, sendo muito famosa por suas cervejas de trigo. A sua Oktoberfest tem sabor frutado e intenso, com aroma de especiarias. Possui coloração dourada escura, mantendo seu típico visual turvo. O teor alcoólico é de 5,7%. Deliciosamente fácil de beber. Veja na loja.

HB Oktoberfestbier

A HB (Hofbräu München) é a cervejaria da prefeitura de Munique, e tem incríveis 400 anos de história. É a cervejaria oficial da Corte Real Bávara, e claro que foi a primeira a produzir o estilo para a Oktoberfest. A HB Oktoberfestbier é uma cerveja rica, encorpada, com índice ideal de amargor e elevado teor alcoólico (6,3%). Também deliciosa e fácil de beber, além de ser um pedaço da história alemã em formato de garrafa. Veja na loja.

Não é bom estudar história bebendo direto da fonte, literalmente? Então não deixe de incorporar esse estilo à sua biblioteca cervejeira, até porque esse não é um estilo fácil de encontrar no mercado. Além disso, você pode aproveitar que estamos em outubro e usar isso como desculpa (digo, motivação!), para levar junto algum dos vários copos tradicionais das cervejarias alemãs. E se você gostou do post, fique ligado! Seguiremos viajando atrás dos estilos mais icônicos e saborosos do mundo, deixando todos a um clique de distância da sua casa.


E até o próximo post, saúde! Ou em bom alemão: EIN PROSIT!

CONTATO

©2020 by BeerCode

Gebrau Comercio de Bebidas e Acessórios Ltda. | CNPJ 16.371.123/0002-50