Copo de Cerveja: Como escolher?

Já reparou que quase toda marca cervejeira tem seu próprio copo de cerveja? Mais que isso: se você gosta deste assunto, provavelmente já viu que o design de copos e taças de cerveja próprias geralmente é bem diferente, mesmo quando estamos falando de cervejas do mesmo estilo. O argumento padrão é que o copo foi desenhado especialmente para o consumo daquela determinada cerveja, valorizando todas as suas particularidades (se você faz coleção, já deve até ter usado essa “desculpa” para justificar a imensa quantidade de copos que você tem guardada, para desespero de seu (sua) cônjuge).


Mas afinal, o desenho de uma taça pode mesmo influenciar na degustação de uma cerveja? Embora essa não seja uma pergunta tão simples, é bastante recorrente no meio cervejeiro, e assim vamos tentar respondê-la considerando diferentes aspectos.



Vamos começar indo direto ao ponto: sim, o formato do copo pode alterar sua percepção de uma cerveja. Isso se deve a diferentes fatores, mas a questão central é a grande variedade entre os diferentes estilos da bebida.


Cervejas claras e leves favorecem um consumo em maior volume, com pouco foco em aromas e sabores secundários.


Dessa maneira, os copos tendem a ter paredes retas, que facilitam goles maiores.


Outro detalhe importante é que cervejas leves são preferencialmente consumidas em menores temperaturas, então o volume do copo tende a não ser tão grande para que o líquido não esquente na sua mão.


Algumas taças trazem, inclusive, um pezinho, que ajudam você a segurá-la sem aquecer a parte que fica em contato com a bebida.




cervejas mais complexas tendem a ter velocidade de consumo menor, por dois motivos:

Primeiro, essas cervejas são mais alcoólicas e encorpadas, o que faz com que sejam consumidas em menor volume ao longo noite (ou dia, por que não?).


Depois, uma temperatura mais alta favorece a liberação de aromas e sabores secundários, e por isso é desejável que a cerveja esquente alguns graus depois de servida. Assim, os copos para consumo de cervejas complexas tendem a ter maiores volumes, como os pints e as tulipas.


Aliás, é importante dizer que o que se convencionou chamar de tulipa no mercado brasileiro é um copo completamente diferente da tulipa original. A primeira é aquele típico “copo de cerveja”, fino e alto, com a boca um pouco mais larga que a base. Já a original é uma taça de grande volume, com pé, bastante bojuda na base e com boca mais estreita. Este formato favorece o aumento gradual da temperatura da cerveja, liberando cada vez mais aromas, os quais são concentrados através do bocal mais estreito.

Mas e os típicos copos de weiss? Qual o motivo de serem naquele formato característico? Bem, acontece que nem tudo no formato de um copo tem a ver com a experiência sensorial em si. Copos de weiss são altos para que comportem uma garrafa inteira, que tem 500ml. O bocal é largo, o que previne a espuma de transbordar, mas ao mesmo tempo não concentra tanto os aromas da cerveja, o que pode ser visto como um problema de design por alguns. Mas como falamos antes, nem tudo na experiência de uma cerveja diz respeito à questão sensorial, e é inegável que beber uma weiss segurando aquele copo imponente, bem como beber uma IPA em um pint de respeito, tem o seu valor.


Bem, mas e os copos de coleção? Existe motivo para tanta variação entre os desenhos próprios de cada marca? Bem, sim e não.


Os formatos de copos que mencionamos, destinados às cervejas mais simples ou mais complexas, são apenas alguns dos designs existentes. Considerando os mesmos princípios de formato da parede, volume e largura do bocal, é possível chegar a diferentes desenhos, e muitos deles são pensados para valorizar particularidades de um certo rótulo. Mas é claro que também existem questões de exploração comercial das marcas, que muitas vezes lançam copos muito mais como um souvenir do que por alguma questão sensorial específica (o que também não é nenhum pecado, vamos combinar).


E, pensando bem, que graça teria uma coleção de copos se tivessem todos o mesmo formato, apenas como o logo diferente?


Mas, sendo ou não colecionador, não desdenhe desse assunto. Não cogite, nem por um segundo, beber uma cerveja especial, complexa e que certamente não vai sair barato, em um copo de requeijão. Um copo especial é um investimento necessário para que você possa fazer valer aquela garrafa que está guardada, esperando por uma ocasião especial.


E, para terminar esse post, fica uma dica: se você não tem certeza de qual copo comprar para degustar uma cerveja específica, busque por kits. Muitos deles trazem um copo junto, que aliás você vai poder usar para beber outras cervejas de estilos semelhantes.


Ou, quem sabe, você toma gosto pela coisa e começa a sua própria coleção, não é? Não ligue para aqueles que dizem que isso é frescura ou para denúncias vazias de que não há espaço no seu armário. Nós sabemos que beber uma cerveja no seu devido copo tem um sabor especial. Tamo junto! Cheers!

CONTATO

©2020 by BeerCode

Gebrau Comercio de Bebidas e Acessórios Ltda. | CNPJ 16.371.123/0002-50