Cervejas Inglesas

Os estilos de cerveja da escola inglesa são repletos de aroma, sabor e história. Ao contrário dos estilos mais modernos, que são concebidos por meio da criatividade e da busca por combinações inéditas de ingredientes e receitas, os estilos clássicos surgem junto a passagens históricas relevantes, como saltos tecnológicos, crises e guerras. E o Reino Unido, estando no coração da história européia, reflete várias dessas passagens na sua coleção de estilos. Boa parte destes estilos está, aliás, entre os mais populares do mundo, mas a escola da Terra da Rainha segue pouco conhecida para boa parte dos apreciadores de cerveja até hoje. Que tal mudar esse quadro?


Neste post te apresento a escola inglesa e seus principais estilos, para que você entenda melhor o que está bebendo, fique curioso sobre estilos que ainda não provou, ou ao menos possa ter um momento palestrinha com seus amigos.




Cervejas Claras


Com a mais absoluta cerveja você já ouviu falar das cervejas Pale Ale. O estilo mais popular deste grupo atualmente é a versão americana (American Pale Ale, ou APA, para os íntimos), mas as Pale Ale originais são inglesas. O nome significa “ale pálida”, e isso decorre justamente do fato de que estas foram as primeiras cervejas claras produzidas.


Embora sejam extremamente populares em vários países hoje em dia, cervejas claras eram muito difíceis de se produzir, uma vez que a torra do malte era originalmente feita com lenha. Como o fogo produzido através da madeira é irregular, algumas partes do malte acabavam recebendo mais calor e torravam, ficando com uma cor marrom e conferindo à cerveja uma cor mais escura. Ao começarem a utilizar o coque, um derivado de carvão mineral, os ingleses chegaram a uma torra mais uniforme e conseguiram produzir um malte claro, dando origem a cervejas mais pálidas.


Surgiram assim as Pale Ale, que além do malte claro levavam o característico lúpulo inglês na sua fabricação.


Essa cerveja se popularizou rapidamente, levando à criação de alguns estilos derivados. As cervejas Bitter, Special Bitter e Extra Special Bitter (ESB), são estilos muito semelhantes a Pale Ale, embora com quantidades menores de álcool e lúpulo. Já a India Pale Ale, a famosa IPA, surge da adição de uma carga maior de lúpulo (que além de conferir amargor também é um conservante natural) para que se tornasse mais durável ao exportá-la para as tropas inglesas na Índia (embora essa história seja contestada).


Finalmente, nas últimas décadas, estas cervejas inglesas foram a inspiração de cervejeiros americanos na criação das APAs e American IPAs, que estão entre os estilos mais populares do mundo todo atualmente. A diferença entre as versões do Reino Unido e dos EUA está basicamente no tipo e quantidade de lúpulo, já que os americanos gostam de um certo exagero em tudo, mas convém não esquecer as origens deste grupo de estilos que fazem sucesso há pelo menos 200 anos.





Cervejas Escuras


O outro grupo de cervejas inglesas é o formado pelos estilos escuros. Embora cada estilo tenha história e vida próprias, podemos dizer que uma característica comum é a menor presença de lúpulo, deixando o malte ser o centro das atenções.


Os estilos escuros incluem cervejas que vão desde avermelhadas até negras, estando, também, entre as mais populares no mundo todo.


As Irish Red Ale, por exemplo, apresentam um malte caramelado e avermelhado, e seu surgimento parece estar ligado com o menor poder aquisitivo dos irlandeses à época. Isso fazia com que o ingrediente mais caro da cerveja – o lúpulo – precisasse ser utilizado em menor quantidade, abrindo espaço para que o foco ficasse em outro ingrediente mais barato: o malte.


Na mesma linha, as Scotch Ales, ou ales escocesas, também deram prioridade para a utilização do malte ao invés do lúpulo, produzindo cervejas mais maltadas e adocicadas, sua marca até hoje.


Finalmente, podemos citar as cervejas Porter, que surgem no início dos anos 1700 como um estilo mais torrado e muito apreciado pelos estivadores dos portos ingleses (de onde vem seu nome). A história deste estilo é envolta em incertezas e reviravoltas, mas o certo é que ao longo de três séculos esta cerveja tem sido tão popular que acabou resultando no surgimento de diversos estilos derivados, como as Brown Porter, Stout Porter (posteriormente chamadas apenas de Stout) e Baltic Porter.


A Stout Porter, cujo nome significa “Porter robusta”, é mais escura e torrada, e também ganhou derivações, como a Oatmeal Stout, Milk Stout e a Dry Stout. Ou seja, temos inúmeras variações e possibilidades, fazendo deste grupo as cervejas escuras mais famosas e consumidas no mundo.


E aí, o que achou das cervejas inglesas? Provavelmente você já ouviu falar de várias delas, e sem dúvida algumas estão entre as suas favoritas. Mas será que você já experimentou todos os estilos? Que tal expandir seu catálogo inglês, começando pelas Bitters? Ah, não sabe direito como? Vem comigo, no próximo post eu te explico. Até lá!

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter

No momento fazemos entregas apenas no estado do Rio Grande do Sul.

©2019 by BeerCode.

Gebrau Comercio de Bebidas e Acessórios Ltda.

CNPJ 16.371.123/0002-50 | 51 - 980486210

sac@beercode.com.br